Archive

Arquivos de tag para " Planetas "
3

Quatro cartas importantes no Tarot Psiônico de Ação Pulsada

Dentro do Tarot de Ação Pulsada, no naipe Azul Claro encontramos as cartas associadas às redes que envolvem o planeta Terra.

Já acostumamos com a rede da Internet e até esquecemos que www é world wide web (que pode ser traduzido como rede universal ampla). Há várias redes artificiais à nossa volta, como rede elétrica, e rede de distribuição de água, etc..

Há outras redes invisíveis, só que naturais.

As redes consideradas no Tarot Psiônico, no naipe azul celeste são:

  • A Rede de Informação Planetária
  • A Rede Gaia
  • A Rede da Humanidade
  • A Rede Cristalina

Acredita-se que estas redes são formadas por malhas energéticas que envolvem o planeta Terra e que atuam de diversas formas sobre os seres que nele habitam.

Como ainda não há provas científicas de sua existência, escolhemos nos colocar de forma aberta e aceitar sua influência a partir das experiências pessoais e com interagentes e de considerações feitas a partir de outras técnicas holísticas e mesmo da ciência oficial (Física Quântica, por exemplo).

Rede de Informação Planetária

A Astrologia é uma arte e uma técnica milenar, onde o movimento dos astros do sistema solar, tendo como pano de fundo as constelações do zodíaco, são interpretados a partir da data, hora e local do nascimento do indivíduo, dando as características individuais.

Escolhemos chamar a influência astrológica de rede de informação planetária, porque podemos imaginar a Terra mergulhada numa malha energética formada pelos planetas e luminares (Sol e Lua). A Ciência canônica (oficial) não conseguiu detetar uma influência marcante das energias conhecidas dos planetas, como a gravitacional e a eletromagnética (o que não significa que elas não existam, ou que não existam outros tipos de energia ainda não descobertas) embora reconheça parte destas influências a partir do Sol e da Lua. O efeito das marés e da luz solar e outras radiações são bem conhecidos há milênios.

Alguns astrólogos de vertentes psicológicas, sobretudo junguianas, acreditam que a influência planetária ocorre de maneira simbólica, através do inconsciente e acabam compondo de alguma forma a energia psíquica.

A Astrologia trabalha com arquétipos, representados por figuras mitológicas que personificam os astros. O drama celeste desenhado no céu e descrito no seu mapa astral é uma fonte de informações extremamente útil para autoconhecimento.

A sua inclusão no Tarot Psiônico permite que ao fazermos a emissão, possamos reforçar as influências astrológicas positivas e atenuar as negativas. O Mapa não “desaparece”, mas o interagente conseguirá trabalhar melhor com estas influências partir da leitura. A inclusão desta carta permite que possamos usar o Tarot psiônico como um todo para agir diretamente nos mapas astrológicos do interagente ou através da leitura da mandala astrológica (doze cartas distribuídas em círculo, representando as doze casas) permitir um reagrupamento positivo das energias planetárias envolvendo o interagente

Rede Gaia

Gaia é um dos nomes do planeta Terra e a Rede Gaia, aqui simbolizada por um dodecágono, representa as inter-relações ecológicas que regem a natureza do nosso planeta. A chamada Hipótese Gaia considera o planeta como um ser vivo composto por todos os reinos (mineral, vegetal animal e humano), unidos por laços energéticos, nem sempre conscientes. Uma metáfora interessante é mostrada no filme Avatar.

Entretanto a partir da Revolução Industrial o homem passou a ver a Natureza como um inimigo a ser vencido, ou no máximo como algo a ser corrigido pela sua mão, com consequências desastrosas.

Felizmente com o crescimento das técnicas holísticas esta visão começa a ser modificada.

 

Rede da Humanidade

A Humanidade também está conectada. Cada pensamento nosso gera energias eletromagnéticas, que podem ser captadas por outros seres humanos. Segundo Jung, também estamos unidos pelo Inconsciente Coletivo, com todos que vivem hoje, já viveram e até os que ainda não nasceram, bem como com os arquétipos.

O icosaedro, cuja projeção em 2D é um hexágono, aqui representa a rede da humanidade, ligado ao elemento água. O elemento Água rege as emoções, o que nos faz pensar nessa rede como profundamente afetiva.

Ela pode ser percebida em grandes momentos de solidariedade ou de grandes alegrias que atingem muitas pessoas. Também pode ser percebida quando um comportamento ou emoção é sentido como própria do ser humano.

 

Rede Cristalina

A Rede Cristalina, representada por um duplo dodecágono, é uma malha energética que surge com a união dos pontos das redes anteriores, representa no nível planetário a consciência desperta do planeta, que surgiu com a mudança consciencial da humanidade da 3ª para a 5ª dimensão.

Podemos imaginar esta rede como envolvendo todo o planeta, mas sua origem está nas energias manifestas na Terra e nos seres que nela habitam.

Também podemos vê-la como uma nova consciência oriunda desta soma de interações e que preparam o planeta para o seu salto quântico

 

 

Os efeitos nas tiragens do Tarot Psiônico

Todas estas redes quando aparecem numa tiragem colocam um nível energético alto que é direcionado para resolver o problema do interagente. É um verdadeiro exército de frequências mobilizado para a ação.

É útil meditar sobre cada uma destas cartas e tentar ver seu significado mais profundo e como estas redes podem nos influenciar no dia a dia.

Photo credit: sociate via VisualHunt.com / CC BY-SA

Alinhamento Planetário de Julho / Agosto de 2016

Estamos vivenciando um fenômeno astronômico muito importante: o alinhamento dos cinco planetas visíveis no céu, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. O processo começou no final de julho e estará em seu ápice no dia 27 de Agosto, permanecendo visível ate meados de setembro.

É possível vê-los olhando oeste, no início da noite, por volta das 18:00. Eles formarão uma linha percorrendo o céu em direção ao leste.

No dia 27 de agosto Júpiter estará próximo ao horizonte, formando uma conjunção com Vênus, separados apenas 4′ o que dará a impressão de serem um astro só.

Por si só a observação deste fenômeno astronômico é um espetáculo imperdível. Mas seria interessante ver quais seria as implicações astrológicas. Uma conjunção Vênus e Júpiter é bastante importante, só para começar.

Astrologicamente

Escolhi fazer só a análise do céu, a partir do dia do ápice do alinhamento, na cidade de São Paulo e o horário das 18:00 para traçar o mapa.

Observem o mapa, traçado pelo programa What Watch. Salta aos olhos a conjunção tripla formado por Mercúrio, Vênus e Júpiter e a conjunção Marte e Saturno.

mapa 28 8 2016 a

Uma coisa que dá o que pensar: no mesmo momento os dois benéficos estão em conjuntos entre si (e com Mercúrio dando uma forcinha), bem como os dois maléficos.

Vamos ver os outros aspectos envolvendo esses cinco planetas. De uma rápida análise vemos:

  • O Sol em quadratura com Saturno e Marte conjuntos
  • O Sol em oposição a Netuno
  • A Lua em trígono com Netuno
  • A Lua em oposição a Plutão
  • A Lua em quincúncio com Saturno e Marte conjuntos
  • Saturno e Marte conjuntos em quadratura com Netuno
  • Quincúncio de Urano com a conjunção tripla Mercúrio, Vênus e Júpiter
  • Uma quadratura de Urano com Plutão
  • Há uma grande quadratura envolvendo o Sol, a conjunção Marte/Saturno e Netuno

mapa 28 8 2016 c

Na conjunção, Mercúrio está em seu domicílio, Vênus está em queda e Júpiter em exílio. Apesar de serem planetas benéficos, Vênus e Júpiter não estão bem posicionados, com sua energia diminuída. Ambos os planetas estão associados à prosperidade, o que indica um momento de baixa pronunciada, aliviada por Mercúrio, que se adapta às energias positivas de ambos. É como se Mercúrio, anfitrião, acolhesse os visitantes que estão desambientados, tentando fazer com que sintam em casa.

Júpiter na astrologia mundana representa a Justiça em sentido amplo, ou a instituição da Justiça em sentido restrito. Enquanto Júpiter estiver em Virgem, a Justiça estará bastante enfraquecida. Processo judicias no período tenderão a ser mais lentos que o costume e pode haver injustiças. Mercúrio funcionará como um bom advogado.

Já a conjunção Marte / Saturno por si só representa encrenca e nenhum deles está em exílio ou queda. Por outro lado não estão em domicílio ou em exaltação. Menos mal.

mapa 28 8 2016 b

Na astrologia mundana este tipo de conjunção normalmente é associada com golpes antidemocráticos, ataques terroristas, revoluções, invasões militares, endurecimento de regimes autoritários e desastres envolvendo construções humanas, como barragens, pontes e ferrovias. Para piorar a situação, o Sol, representando o governante, está em quadratura com a conjunção Marte / Saturno, ou seja, o governo, seja quem for, está em maus lençóis. A combinação disso com Júpiter e Vênus enfraquecidos não pode resultar em coisa boa. Estes dois planetas combinados com Mercúrio podem indicar uma resistência intelectual grande e importante aos possíveis golpes, mas ineficaz.

Vamos ver como anda o povo, ou seja, a Lua. Ela faz um quincúncio com a conjunção Marte Saturno. Este quincúncio é de natureza regenerativa, já que a Lua saiu de uma oposição com estes dois planetas no dia 25 de agosto. Ou seja, “o pior já passou” ainda, que haja algum estresse. Mas pelo andar da carruagem, o pior pode já ter acontecido no por conta desta oposição à conjunção Marte / Saturno!

Temos um trígono Lua / Netuno. O que aparentemente seria um bom aspecto – um indicativo de criatividade – na atual conjuntura não parece saudável. Netuno é o planeta da Ilusão. Um povo iludido não parece ser uma coisa boa num momento crítico como vem sendo retratado até agora.

E Marte / Saturno está em quadratura com Netuno. Isso simplesmente indica um choque de realidade duro e violento no povo que está iludido.

A Lua também está em oposição a Plutão, o que indica uma explosão emocional que pode coroar tudo isso como uma revolta popular de curta duração, sufocada rapidamente.

E Urano e Plutão estão também em quadratura. A quadratura do revolucionário Urano com o transformador Plutão, que vem regendo a humanidade desde 2009, causando estragos nas economias e na política do mundo todo e ficará nos atormentando até 2019. A base perfeita para o desenrolar do caos previsto até aqui.

Por fim a grande quadratura envolvendo o Sol, a conjunção Marte / Saturno e Netuno. O ponto focal é justamente a conjunção. E ela está em Sagitário. Este será o desafio que nos foi proposto: superar as ilusões e enfrentar a realidade da grande mudança que está acontecendo, com a criatividade de Netuno, a força e coragem do Sol e a sabedoria de Sagitário.

Os Planetas – Parte 2

planetas

 

No artigo anterior falamos sobre os planetas até Vênus. Hoje veremos o restante do sistema Solar.

Planetas Transicionais

Júpiter e Saturno são chamados de planetas transicionais terem ciclos planetários que percorrem um longo período da vida de um indivíduo.

Júpiter tem um ciclo de 12 anos seguirá os períodos evolutivos básicos: até os 12 anos, infância, dos 13 aos 24, adolescência, juventude, dos 25 té 36, idade adulta plena, 37 aos 48, maturidade e assim por diante. A cada ciclo de 12 anos há uma mudança significativa no amadurecimento do indivíduo.

Já Saturno tem um ciclo maior, de 29 anos e meio, marcando mudanças mais acentuadas: juventude, até os trinta anos (os anos do plantio); maturidade, dos 31 aos 60 anos (os anos da consolidação); velhice, dos 61 aos 90 (colheita).

 

JúpiterJupiter
A palavra jovialidade vem de Jove, um dos nomes de Júpiter e deu origem também à palavra “juventude”. Seria esse um dos aspectos de Júpiter, a alegria. Outro aspecto é a sabedoria. Se Júpiter fosse uma pessoa, seria aquele que sabe se divertir, mas é capaz de, quando necessário, ser circunspecto e pensativo. É o estudante que se diverte numa balada, mas também é capaz de passar uma noite em claro estudando para uma prova.

Ele rege o signo de Sagitário e sua casa natural é a nona casa, a da sabedoria ou da educação superior, portando esta associado à escolha da carreira do indivíduo, embora a regência da carreira em si ocorra na décima casa, a cargo de Saturno.

Na mitologia, Júpiter é o Deus dos deuses, o regente que governa os céus e a Terra e administra a justiça e o clima. Normalmente era associado aos raios que usava para castigar os pobres mortais.

jupiter_raio

SaturnoSaturno

Saturno está associado à carreira do indivíduo e também aos sucessos e infortúnios da vida. E entre os infortúnios está a morte. É um planeta difícil de interpretar e normalmente mexe com o emocional do astrólogo iniciante. Para contornar estas dificuldades, pode-se pensar em Saturno como o planeta que rege a colheita, tal qual o deus que lhe deu o nome. A saturnália, festa dedicada a ele, ocorria no solstício de inverno e acabou dando origem ao natal cristão.

Ele rege o signo de Capricórnio e décima casa, casa da carreira.

Na mitologia é o deus da Agricultura e também do tempo, equivalendo Cronos. Derrotou Urano, seu pai e por usa vez foi destronado por Júpiter. Exilado na Terra, trouxe prosperidade na região que governou e segundo algumas lendas, ajudou a fundar Roma, tornado-se seu protetor.

 

Afresco-de-Chronos-deus-do-Tempo-Saturno-na-Sala-Meridiana.

Planetas Geracionais ou Transcedentais

Os planetas geracionais, transpessoais ou transcendentais são aqueles que tem um ciclo planetário e influenciam toda uma geração de pessoas, não somente os indivíduos. Como eles estão além de Saturno podem ser chamados também de transaturninos. Todos forma descobertos a partir do século XVII e não são considerados na Astrologia Medieval (ainda praticada hoje) ou da Antiguidade e demoram para integrar o cânone da Astrologia atual.

UranoUrano
Urano é o primeiro planeta do grupo geracional, com um ciclo planetário de 84 anos. Este ciclo pelo zodíaco percorrerá a totalidade da vida um indivíduo longevo.

Este planeta foi descoberto em 1781, às vésperas da revolução francesa (1789), e alguns anos depois da independência dos EUA (1776).

Na época a Astrologia estava em crise porque o Racionalismo era doutrina filosófica reinante e as Universidades já haviam separado a Astronomia da Astrologia e abandonaram o seu ensino.

O caráter de Urano foi associado às convulsões sociais da época e à própria crise de Astrologia. Ele seria o portador da inovação, do impulso e da independência. Ele rege as revoluções e muitos astrólogos associaram os atuais movimentos sociais que estão ocorrendo no mundo e no Brasil pela presença de Urano em Áries.

Ele rege o signo de Aquário, o signo das mudanças evolutivas. Sua casa natural é 11ª Casa, a casa dos projetos futuros e dos grupos e dos amigos.

Na Mitologia é o deus do Céu, gerado por Gaia (a Terra) que o tornou seu marido. Na mitologia ele era um deus ciumento que devorava os próprios filhos. Gaia escondeu seu filho Saturno, que derrotou o pai, castrando-o. Ao atirar os genitais do pai na Terra, Vênus foi gerada.

NetunoNetuno
O segundo planeta geracional é Netuno, com ciclo planetário de 165 anos, ou seja, leva mais de um século e meio para percorrer todo o zodíaco.

Descoberto em 1846, Netuno foi associado à criatividade, à fé, mas também à confusão e à ilusão. Ele seria o portador do misticismo, que ele tem de bom e de ruim: a capacidade de ver além da realidade e também o perigo de perder contato com ela. O vidente e o visionário. O xamã e o charlatão. O sábio e o louco. A fé redentora e o fanatismo. A esperança e a decepção.

Netuno rege o signo de Peixes e tem como casa natural a décima segunda, a Casa do Inconsciente.

Na mitologia é o deus dos mares (daí sua associação com o inconsciente), dos rios, dos lagos e dos cavalos.

neptuno

PlutaoPlutão
Plutão foi descoberto em 1932 e tem um clico planetário de duzentos e quarenta e oito anos.

Ele é considerado planeta das grandes mudanças, onde uma estrutura antiga é destruída para dar origem a uma nova. Também rege grandes catástrofes, mudanças políticas profundas, reestruturações de empresas muito grandes. Em suma, tudo que está fora do alcance das pessoas.

Apesar dele ser um planeta que opera em eventos que atingem um grande período de tempo, portanto muita gente simultaneamente, ele pode influenciar a vida de uma pessoa, quando os planetas pessoais (Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte) entram em aspectos com ele. Ele agirá sempre no sentido de causar grandes mudanças na vida da pessoa. Por exemplo, a perda de um emprego que a forçará a buscar novas oportunidades e mostrar seus talentos, coisa que não faria se estivesse empregado.

Neste momento, Plutão está em Capricórnio. Ele entrou em 2008 e ficará nele até 2024. Plutão em Capricórnio indica um período de grandes mudanças em estruturas que não mudam há muito tempo. Coincidência?

Ele rege o signo de Escorpião e a Oitava casa, a casa da transformação (nada mais apropriado), das associações e da sexualidade.

Na mitologia ele rege o reinos mortos. Para os gregos e romanos não havia o conceito de céu ou inferno. Os mortos iam todos pra o mesmo lugar, retratado como um lugar sombrio (aproximasse do conceito de Umbral). Plutão seria o regente deste mundo. Em algumas obras de ficção mais recentes (o Hércules da Disney, o novo Fúria de Titãs, por exemplo) ele é aproximado ao mal, numa tentativa de assemelhá-lo a Satã. Nada mais injusto! Embora se regente de um mundo sombrio e tenha sido opositor de outros deuses, cometido algumas maldades (por exemplo, raptado Perséfone), para os gregos e romanos não existe uma dualidade forte entre o bem o e o mal. Todos os deuses são capazes de fazer grandes atos de generosidade, como grandes maldades.

ALI169134

Os Planetas – parte 1


sol-e-planetas

Além dos Signos, um outro grupo de personagens que habita os céus e a Astrologia são os Planetas.

A astrologia adota o significado original da palavra planeta, que significa “errante”, usado em oposição às estrelas, que, em relação à esfera celeste, aparentemente estão “fixas”. Portanto, para a Astrologia, o Sol e a Lua são planetas, pois são errantes, ou seja, se movem no céu para um observador da Terra.

Para o astrólogo o que interessa são suas influências em relação às pessoas.

As estrelas e constelações seriam apenas pontos de referência para analisar-se os reais atores do drama celeste, os planetas. É inegável a influência do Sol sobre a Terra, pois rege as marés e sem ele a vida seria impossível. Também é inegável a influência sobre as pessoas: compare um dia de sol brilhante e um nublado, por exemplo. E a lua também. Veja o termo “lunático”, aplicado às pessoas mentalmente perturbadas, associada a uma possível agitação maior destas pessoas em determinadas fases da lua. Tratar estes dois astros como planetas é bastante pertinente quando pensamos em Astrologia. Fora do mapa astral, o astrólogo sabe que o Sol é uma estrela e a Lua o satélite da Terra.

Ao todo são dez planetas: a lua e o sol e os planetas, excluída a Terra, embora possam ser considerados nos mapas alguns asteroides maiores como Quíron e Sedna e posições especias da lua, como Lilith e os nódulos lunares, que tem influência nos mapas astrais como um planeta.

Os planetas são classificados em três grandes grupos, os planetas pessoais, que estão mais próximos e com ciclo orbital (giro em torno do sol ou seu caminho na esfera celeste) próximos a um ano. Dado o tempo curt0 deste ciclo são os que mais influenciam o nosso dia a dia, por isso são pessoais. São eles:

  • Sol, com ciclo orbital de um ano (na realidade, obviamente este é o ciclo orbital da Terra)

  • Lua, com ciclo orbital de 27,33 dias (na realidade o movimento de revolução em torno da Terra)

  • Mercúrio, 88 dias

  • Vênus, 225 dias

  • Marte, 688 anos (aproximadamente um ano e 11 meses)

O grupo de planetas seguintes é o transicional. O ciclo destes planetas envolvem períodos grandes na vida de um indivíduo, correspondendo a fases de sua vida (por exemplo, infância, adolescência, vida adulta). São eles:

  • Júpiter, 12 anos

  • Saturno, 29 anos e meio

Saturno Deus

O último grupo são os planetas geracionais, assim chamados por influenciarem ou mais gerações. inteira.

  • Urano 84 anos

  • Netuno 165 anos

  • Plutão 248 anos

Apesar de Plutão ter perdido seu status de planeta, ainda é considerado como tal pela Astrologia.

Os planetas geracionais foram descobertos após a invenção do telescópio e não estão presentes na astrologia da Antiguidade e da Idade Média. Devido a seus ciclo extremamente lento, a percepção de sua influência pela geração de pessoas que a vive não é clara. O estudo da História e da Sociologia nos dá uma visão de períodos mais logos e conseguimos hoje em dia olhar de fora as gerações passadas, nossa própria geração e a juventude e adolescência do momento presente. Costumamos dar nome a elas (às vezes pejorativos), baby boomers (pós guerra até anos 60), geração X (anos 60-70), geração Y (anos 80-90, ironicamente chamada de Geração Coca-Cola) e geração Z (pós anos 2000).

Ou movimentos sociais oriundos da juventude: hippies, punks, darks, new wave, clubers, góticos.

Ou ainda as artes: impressionismo, cubismo, pós modernidade etc.. que afetam um grupo grande de pessoas.

Cubismo - Violino com Uvas - Picasso

Cubismo – Violino com Uvas – Picasso

Cada um dos planetas representa um papel no drama astrológico desenhado no céu de cada um de nós. Os consideramos os principais atores.

Vamos ver agora qual é o script atribuído a cada um deles. Inicialmente, os planetas pessoais, que como vimos tem uma influência mais forte no nosso dia a dia.

O Sol

sol simboloDevido à sua importância como astro, o Sol designa o nosso signo de nascimento, a que chamamos de signo solar. Seria o signo onde naquele momento o sol estaria presente. Ele rege aquelas características básicas que lemos em livros de astrologia populares, que nos contam como cada signo é.

O sol rege o signo de Leão. Simbolicamente, Leão está associado ao poder, autoridade e liderança, por isso tem o Sol como seu regente. A casa natural do Sol é a quinta casa, que se refere às diversões e aos prazeres e também a criatividade. Culturalmente é muito fácil associar o Sol a estas características. Quem não gosta de um dia ensolarado? Como não comparar o brilho de uma ideia criativa ao brilho do próprio Sol?

Na mitologia grega, o Sol está associado a Apolo, simbolizando outras características associadas ao astro-rei: juventude e vitalidade. Apolo também governa as artes (em especial a música), a cura e a profecia. Sua presença em determinada leitura indica momentos ou situações onde a individualidade pode se manifestar, ou seja, onde a luz da pessoa pode brilhar, como no dia de seu próprio nascimento.

Lua

lua simboloA Lua está associada à noite e seus mistérios e também à constante mutação. Astro feminino por excelência, rege o ciclo menstrual da mulher e também vários outros ciclos, como as marés (em conjunto com o Sol). Há vários mitos que envolvem criaturas da noite influenciadas por ela merecendo destaque as bruxas e os lobisomens.

Convém aqui desde já desmistificar a imagem da bruxa como malévola, distorção provocada pelo cristianismo, que demonizou a sabedoria feminina. Creio que está mais do que na hora as religiões cristãs deixarem seu pedestal e respeitarem a sabedoria de religiões ditas “primitivas” que reconheciam o valor das mulheres.

Astrologicamente, a Lua rege a impulsividade que dá força à criatividade, à intuição, à emotividade. Rege o signo de Câncer (o signo da emotividade) e tem como casa natural a quarta casa, o lar.

Na mitologia Lua está associada a diversas divindades, por exemplo, Hécate, a Deusa com três faces, representando três aspectos da Lua: brilho máximo (Lua cheia), brilho mínimo (Lua Nova), brilho diminuído (crescente e minguante); Selene (ou Luna), a Deusa dos mistérios e Diana (ou Ártemis), a Deusa da caça e irmã gêmea de Apolo. O culto a Diana acabou suplantando o das outras divindades, assumindo também algumas das características das outras deusas. Isso trouxe um certo prejuízo: Diana e Selene eram muito similares em muitos aspectos, porém diferiam em um, em quase total oposição: a relação com a sexualidade. Diana era um virgem irredutível, que inclusive se vingava de homens que a desejavam. Selene por outro lado dava livre vazão a seus desejos sexuais, mais adequada à imagem de cúmplice dos amantes que fazemos da Lua hoje.

Mercúrio

mercurio simboloMercúrio está relacionado à mente, ao processo de pensamento e às comunicações, à magia e à iniciação. Rege dois signos: Gêmeos e Virgem. Suas casas naturais são a terceira, das comunicações e a sexta, do trabalho. Tem um ciclo planetário de 88 dias, fazendo com que seja o planeta mais veloz do céu. Por esta razão ele está associado ao deus Mercúrio ou Hermes, que era o mensageiro dos deuses, representado algumas vezes com asas nos pés, outras, com um capacete com asas, ou ainda, as duas. Esta velocidade também era associada à esperteza, a capacidade de pensar rápido e tirar proveito disso.

venus simboloVênus

Vênus é o planeta do amor, das relações afetivas e das posses. É considerado um planeta benéfico, sendo às vezes chamado de o pequeno benfeitor. Vênus simboliza o que a pessoa atrai para si e como se relaciona com os outros. Rege os signos de Touro e Libra e suas casas naturais são a segunda, dos ganhos e gastos e a sétima, das relações próximas.

Vênus ou Afrodite na mitologia é a Deusa da Beleza e representa o arquétipo feminino, reunindo em si todos os atributos associados ao sexo feminino: beleza física, sensualidade, desejo, fragilidade e as emoções do amor, do ciúme e da vaidade. Por isso o seu símbolo foi usado para designar o sexo feminino.

Estes atributos são oriundo de uma cultura milenar patriarcal e são apenas arquetípicos ou simbólicos.

Marte

marte simboloMarte está associado à energia voltada para a ação, o impulso, a motivação de fazer as coisas. Rege o signo de Áries e sua casa natural é primeira casa, a casa do Eu. Na mitologia Marte é o Deus da Guerra e representa a masculinidade arquetípica, sendo o seu símbolo usado para designar o sexo masculino. A força física, a determinação, a agressividade, a ausência de delicadeza, o uso de armas a inteligência estratégica estão associados a ele. Também as emoções de raiva e ódio.

Do ponto de vista feminista, Marte encarna o típico machista: musculoso, violento, irracional. Na mitologia grega, ele e sua irmã Atena, deusa da Justiça e da Sabedoria, tiveram uma briga literalmente homérica e Marte saiu derrotado. A descrição da briga, feita por Homero, parece cena de um filme de super heróis, com montanhas sendo destruídas e vales sendo escavados. Simbolicamente significa a vitória da Justiça sobre a Guerra.

Como lado positivo temos a inciativa, a coragem e a paixão. Na mitologia Marte foi amante de Vênus, ambos movidos por uma paixão ardente.

guillemot mars venus